Seara  -A Justiça da Comarca de Seara julgou procedente uma denúncia do Ministério Público para levar a julgamento popular o réu Manoel Pereira da Silva Neto. Ele é acusado de homicídio consumado e homicídio tentado praticado no ano de 2016.

Na época, o crime aconteceu em um bar na Avenida Beira-Rio. Uma das vítimas, José Pereira Soares, morreu dois dias depois dos fatos no Hospital São Francisco de Concórdia. O outro atingido pelos disparos, Julielson Alves Barbosa, ficou ferido, mas sobreviveu.

Manoel Pereira da Silva Neto trabalhava como servidor público na época dos fatos e terá um prazo para recurso junto a Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Assim que o prazo for esgotado e a sentença de primeira instancia se confirmar, a Justiça de Seara deverá marcar a data do júri. 

O advogado de defesa, Marcio Sandro Dal Piva, vai defender a tese de legítima defesa.