Concórdia – Foi protocolado ontem no Fórum da Comarca de Concórdia a defesa prévia da mulher acusada de atear fogo na própria residência com o intuito de matar as próprias filhas. A ocorrência aconteceu em novembro do ano passado. Conforme a advogada de defesa da mulher, Camila Raquel Hilgert, o Ministério Público pede que a acusada seja submetida a julgamento popular.

A mulher, que responde em liberdade, foi denunciada por tentativa de homicídio duplamente qualificado em relação a uma das filhas e tentativa de homicídio triplamente qualificado contra a outra. Nas próximas semanas a Justiça Criminal deverá dar novos encaminhamentos com relação ao processo.