Estado – Os deputados reagiram ao contingenciamento de recursos para as obras de recuperação da BR-282 entre Chapecó e São Miguel do Oeste e articulam audiência com o presidente Jair Bolsonaro para reverter a decisão do DNIT.

“Vivemos nas últimas décadas um faz-de-conta com as rodovias federais, isto tem de acabar, o governo federal nos acha ricos e não investe. Temos de juntar nossas frentes e pedir uma audiência com o governador para que ele lidere uma audiência com o presidente, temos de cobrar do líder maior dos catarinenses, que tem convergência com o presidente, para tratar do assunto com o presidente”, sugeriu Milton Hobus (PSD).

“Ano passado tivemos uma emenda federal para a BR-282 que no apagar das luzes, sem a decisão dos parlamentares, sofreu uma diminuição, foi diminuída em 30 ou 40 milhões para ir para outra região do estado. Agora precisamos nos unir, a bancada do Oeste está atenta e o governo do Estado está muito ligado ao governo federal”, concordou Luciane Carminatti (PT).

“O assunto será levado ao Fórum Parlamentar Catarinense para que os deputados federais façam uma ingerência junto ao presidente no sentido de que os recursos sejam descontingenciados”, reforçou Marlene Fengler (PSD).

“Todos os veículos noticiaram que o governo resolveu fazer contingenciamento de recursos. De qual rodovia? A abençoada BR-282, a obra estava andando e agora novamente paralisa”, lamentou Mauro de Nadal (MDB).

Maurício Eskudlark (PR), líder do governo, informou os colegas que discutiu com o governador os cortes na BR-282.

“Levei ao governador, como foi levantado pelo deputado Milton Hobus é uma obra federal, mas o governo tem responsabilidade, ele chamou o secretário da Casa Civil para fazer os contatos com Brasília, ele está tratando”, garantiu Eskudlark.

O líder do governo ponderou o anúncio do Executivo federal de destinar R$ 2 bilhões para obras em rodovias federais para evitar outra greve de caminhoneiros.

“Impossível que não coloque na BR-470, BR-282, BR-163”, avaliou o parlamentar. (Informações Ascom Alesc)