Concórdia – Uma nova ação foi protocolada junto a Justiça Eleitoral por partidos de Concórdia contra os candidatos eleitos no pleito eleitoral desse ano. O PSC, PCdoB e PSOL, juntamente com o candidato a vereador e advogado César Techio, estão pedindo a cassação do diploma de Rogério Pacheco (PSDB) e Edilson Massocco (PR). Além disso, os partidos que estarão na oposição a partir de janeiro ainda pedem a inelegibilidade por oito anos de Edilson Massocco (PR).

De acordo com o advogado César Techio a ação também teve como base a conclusão do inquérito feito pela Polícia Civil de Concórdia que indiciou quatro pessoas que supostamente teriam sido beneficiadas com o abastecimento de 10 litros de gasolina durante a campanha eleitoral.

Ainda foram indiciados os dois candidatos eleitos, um empresário dono de um posto de combustível e dois primos de Edilson Massocco (PR). Techio fez um estudo detalhado sobre o caso e protocolou a ação que tem aproximadamente 80 páginas pedindo a cassação do diploma dos dois eleitos em Concórdia no pleito eleitoral desse ano.