Arabutã – O casal condenado a mais de 130 anos de cadeia por crime de estupro em Arabutã segue recolhido nas unidades carcerárias de Santa Catarina. O jornalismo da Atual FM conseguiu novas informações acerca do processo que tramita em segredo de Justiça. Os dois foram condenados por 297 estupros no período.

As penas são de 67 anos, 4 meses e 26 dias de reclusão para o padrasto e de 65 anos de reclusão para a mãe das meninas de 8 e 11 anos. Conforme apurado durante as investigações, o denunciado era padrasto das meninas e, com o aval da mãe delas, estuprava e praticava atos libidinosos com as vítimas pelo menos uma vez por semana.

As apurações constataram, inclusive, que em algumas das ocasiões a denunciada chegou a levar a filha de 11 anos até um motel da região para que o denunciado praticasse os crimes. As vítimas receberão R$ 50 mil por danos morais, pois cada réu também foi condenado a pagar a quantia de R$ 25 mil a cada uma como indenização.