Mundo – Os Estados Unidos estudam a possibilidade de enviar de volta ao México brasileiros que cruzaram ilegalmente a fronteira para migrar ao território norte-americano, informaram fontes oficiais dos dois países à agência Reuters.

A avaliação ocorre como uma reação ao aumento no número de cidadãos do Brasil que chegam aos Estados Unidos pela fronteira com o México. Assim como migrantes de outras nacionalidades, esses brasileiros pedem asilo — modalidade que, nos EUA, equivale ao refúgio — para poder permanecer em solo norte-americano, mas praticamente todas as solicitações são negadas.

Autoridades de fronteira apreenderam 17,9 mil brasileiros entre outubro de 2018 e setembro de 2019 — aumento superior a 10 vezes na comparação com o mesmo período no ano anterior, quando houve 1,5 mil detenções de migrantes com passaporte do Brasil. Relembre o caso no vídeo abaixo.

Oficialmente, o Departamento de Segurança Nacional dos EUA (DHS, na sigla em inglês) não confirma nem nega a informação. A porta-voz Heather Swift afirmou à Reuters que o órgão governamental “está sempre procurando jeitos de expandir e reforçar” o protocolo que reenvia ao México solicitantes de asilo que cruzam a fronteira.

A Reuters também procurou as autoridades mexicanas e brasileiras para comentar o assunto, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Apreensões na fronteira

Os Estados Unidos adotam um protocolo de reenvio ao México de migrantes que chegam pela fronteira. A medida foi tomada para conter as caravanas migratórias que saíram da América Central nos últimos anos e cruzaram o território mexicano.

Até então, o programa do governo norte-americano incluía somente cidadãos de países cuja língua oficial é o espanhol. Caso os EUA decidam ampliar o protocolo, o Brasil seria o primeiro país com outro idioma dentro dessa política migratória.

De acordo com o DHS, mais de 57 mil cidadãos não mexicanos foram reenviados ao México no último ano.(Por Reuters)