Concórdia – Dois primos moradores de Concórdia e presos por um suposto envolvimento a assalto a uma agência bancária em Catanduvas ingressaram com uma ação na Justiça cobrando indenização do Governo do Estado, após eles ficarem presos injustamente por pelo menos 16 dias.

Os dois foram absolvidos em um processo de assalto após serem arrolados com autores do crime que foi registrado no dia 9 de março de 2019 em uma agência do Sicoob em Catanduvas.

A ação de danos foi protocolada pelo advogado de Seara, Rogério Casarotto Kraemer.

O advogado sustenta na ação de indenização que o fato dos dois terem ficado presos por 16 dias caracteriza um erro. Por isso, demanda de reparação por parte do Estado. Além disso, os dois eram motivos de chacota e piadas por parte de conhecidos em lugares que frequentavam após serem liberados.

Kraemer reitera que a decretação da prisão dos dois primos concordienses teve como base somente especulações e não argumentos jurídicos. Na ação o advogado reitera que os autores são pessoas humildes, não acumulam riquezas e sempre trabalharam honestamente.

Na época dos fatos os bandidos invadiram a agência bancária e fugiram com mais de R$ 100 mil. Algumas testemunhas teriam reconhecido os dois concordiense que conseguiram provar que não estavam em Catanduvas no momento da ação dos bandidos.

Ou seja, imagens anexadas ao processo mostraram que eles estavam em Concórdia no momento da ação, inclusive trabalhando. Quando houve o assalto um policial chegou a ser baleado na fuga.