Concórdia – O ex-companheiro de Lindamira Teixeira Bandeira, de 21 anos, foi condenado a 18 anos e oito meses de reclusão, em regime fechado por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, uso de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio. O júri do homem, de 35 anos, aconteceu nesta sexta-feira (22), no Fórum da Comarca de Chapecó. Conforme a decisão foi negado o direito de recorrer em liberdade.

Na época dos fatos o ex-marido chegou no imóvel onde ela morava e enquanto dormia desferiu golpes de machado contra a vítima. A criança que dormia no local foi retirada pelo pai – que depois cometeu o crime.

Segurança sanitária

As medidas preventivas à contaminação da Covid-19 também foram tomadas nesta sessão. A plateia foi limitada e apenas três familiares do réu acompanharam o julgamento. Foram acrescentadas mesas na tribuna para garantir o distanciamento entre jurados, promotor, juiz, advogados e demais servidores. O réu ficou na plateia, distante do público, com os dois agentes prisionais.

Os participantes tiveram álcool em gel disponível o tempo todo. Além disso, as pessoas que ingressaram no Salão do Tribunal do Júri precisaram higienizar as mãos. As cédulas que os jurados utilizaram para votação também foram higienizadas.

(ClicRDC/Chapecó)