Chapecó – A juíza da Vara de Execuções Penais, Leila Cury, determinou na tarde desta terça-feira(20), que o deputado federal, João Rodrigues (PSD) retorne ao cumprimento de sua sentença no caso da retroescavadeira de Pinhalzinho, no regime semiaberto.

Pela decisão da magistrada, não há como não expedir o mandado de prisão, já que o regime é cumprido intramuros, ou seja, em parte fechado, mesmo com o benefício ao trabalho externo. 

Leila manteve a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Roberto Barroso, que autorizou a Rodrigues, que cumpra o seu mandato parlamentar durante o dia, até o horário que encerre a última sessão do dia.

João Rodrigues está em Brasília. Ele segue na capital federal devendo se apresentar amanhã para o reinicio do cumprimento da pena. Ele passará o final de semana na Papuda, podendo sair novamente na próxima segunda-feira de manhã. 

A defesa ainda aguarda que a revisão criminal seja pautada no STF, pelo relator, ministro Gilmar Mendes, ou, até que o mesmo dê uma decisão monocrática. (CLICRDC)