Concórdia – A Rede Feminina de Combate ao Câncer em Concórdia poderá suspender as suas atividades devido as dificuldades financeiras enfrentadas. A entidade que está há 34 anos prestando serviços à comunidade local tem um custo anual de aproximadamente R$ 150 mil.

O montante serve para custear o pagamento de alguns profissionais, exames e materiais necessário para dar condições de atendimentos às pacientes que buscam a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Nesse semana, o vereador Closmar Zagonel se manifestou cobrando apoio financeiro da Prefeitura de Concórdia para manutenção das atividades. Ele disse que o trabalho é fundamental e muitas mulheres recebem atendimento durante o ano. Além disso, nesse período de pandemia alguns eventos tradicionais precisaram ser suspensos e, com isso, recursos deixaram de entrar na conta.

Zagonel também disse que um médico que era cedido pela Prefeitura de Concórdia se aposentou e o profissional está prestando atendimento voluntário. É necessário também estruturar os exames preventivos/mamografia que a Rede Feminina fazia através do SUS.

Nas últimas sessões foi aprovado pelo Legislativo Municipal a presença da presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer para se manifestar na tribuna da Câmara de Vereadores. Sirlei Bolsi irá apresentar detalhes dos trabalhos que são realizados e também falar sobre a situação financeira que está preocupando e dificultando os atendimentos.