A 19ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou recurso do Ministério Público e anulou a Assembléia Geral da CBF que  mudou a forma de votação para a presidência da entidade ocorrida em 2017. Com isso a eleição de Rogério Caboclo para a presidência fica anulada. Um novo pleito deverá ser realizado no inicio do próximo ano. Cabe recurso sobre essa decisão, mas a CBF ainda não se posicionou sobre o assunto. A Justiça determinou ainda que Rodolfo Landin do Flamengo e Reinaldo Carneiro Bastos, da Federação Paulista, serão os interventores do processo que vai culminar com nova eleição.