Concórdia – Os rumores de possíveis mudanças na regional da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) em Concórdia já movimentam vereadores para batalhar em sentido contrário. Conforme projeto da própria companhia, o escritório local seria transformado em núcleo e perderia autonomia.

Mauro Fretta (PSB), Closmar Zagonel (MDB) e Marilane Fiametti Stuani (MDB) protocolaram no Legislativo, nesta quarta-feira (27), uma moção de apelo sobre o assunto.

O documento deve ser encaminhado ao governador de SC, ao presidente da Celesc e também solicita apoio dos representantes da região na Assembleia Legislativa, como os deputados Moacir Sopelsa, Neodi Saretta e Bruno Souza, que podem atuar em defesa da causa.

Pelo projeto da própria companhia, a partir de maio deste ano, as 16 regionais da Celesc espalhadas pelo estado, incluindo a unidade de Concórdia, passarão a funcionar em um novo enquadramento, contando com oito núcleos macrorregionais e oito unidades.

A unidade da Celesc em Concórdia passaria a integrar a regional Oeste, sendo subordinada a Chapecó, o que pode dificultar os trabalhos no município. Também seriam perdidos, além do status de coordenação dos serviços, cargos de chefia e outras autonomias que hoje são possíveis.

Conforme a moção, “a regional da Celesc situada em Concórdia tem importante atuação junto à comunidade e nos serviços prestados nas unidades consumidoras”.(Ascom Câmara de Vereadores)